Pedido de auxílio-doença negado pelo INSS.

ATENÇÃO!!!

ESSE BLOG MIGROU PARA O ENDEREÇO:

http://consultoriaemcarreira.com.br

ACESSE O NOVO BLOG E CONTINUE ENVIANDO AS SUAS PERGUNTAS.

OBRIGADA,

MARINA GOMES
___________________________________________________________________________________________________________________

Encaminhei um funcionário para afastamento pelo INSS pois o mesmo já estava de atestado a mais de 15 dias pela mesma doença. Ele passou na perícia porém o comunicado de decisão do INSS diz que o pedido de auxílio-doença não foi reconhecido o direito ao benefício, tendo em vista que não foi constatada, em exame realizado pela perícia médica do INSS, a incapacidade para o trabalho.

Nesse caso concreto de funcionário terceirizado que o empregado teve o pedido de benefício previdenciário negado pelo INSS em face da ausência de incapacidade laboral, é necessário saber se de fato o empregado está incapacitado para o trabalho. Se realmente o empregado não tiver condições de retornar ao trabalho, deve apresentar novos atestados médicos que justifiquem suas ausências ao trabalho e que servirão como base para um pedido de remarcação de perícia junto ao órgão previdenciário no qual será realizado pelo próprio empregado.

Neste período, a empresa consulente ficará desobrigada de pagar os salários tendo em vista que o empregador é compelido a pagar apenas os 15 primeiros dias de afastamento médico conforme preconiza o artigo 75 do Decreto 3.048 de 1999, senão vejamos:

Art. 75. Durante os primeiros quinze dias consecutivos de afastamento da atividade por motivo de doença, incumbe à empresa pagar ao segurado empregado o seu salário.

Contudo, se o empregado não retornar ao trabalho e não apresentar atestados médicos para comprovar a manutenção da incapacidade laborativa, poderão ser descontadas do empregado as faltas injustificadas.

Todavia, neste lapso temporal, a empresa consulente para se resguardar deve por meio de telegrama ou carta com aviso de recebimento solicitar o comparecimento do empregado ao posto de trabalho ou a apresentação das justificativas da ausências, sob pena de restar caracterizado o abandono de emprego.

Se o período de ausência sem qualquer justificativa for superior a 30 dias,  “presumir-se-á” o abandono de emprego, que pode ensejar em uma rescisão por justa causa nos termos da Súmula 32 do Colendo TST, senão vejamos:

“Abandono de emprego. Presume-se o abandono de emprego se o trabalhador não retornar ao serviço no prazo de trinta dias após a cessação do benefício previdenciário nem justificar o motivo de não o fazer.”

Fonte: Vivência de casos.

About these ads

96 comentários sobre “Pedido de auxílio-doença negado pelo INSS.

  1. SE O EMPREGADO FOI ENCAMINHADO PARA O INSS APÓS OS 15 DIAS E TEM EXAMES QUE OS MÉDICOS COMPROVAM A INCAPACIDADE PARA O TRABALHO, POR QUE HÁ ESSA CONTRADIÇÃO? SE LHE É GARANTIDO ESSE BENEFÍCIO POR LEI, O QUE HÁ DE ERRADO ENTRE OS PREITOS E OS MEDICOS DA REDE PÚBLICA E ATÉ MESMO DA PARTICULAR?

    • Bom dia.
      Eu levantei essa questão justamente pela mesma pergunta que me fez agora, como pode isso acontecer? Pois tive um funcionário onde o INSS negou seu pedido de auxílio-doença sendo que seu médico particular já havia dito que ele teria que se afastar e de fato o funcionário não estava em condições de voltar ao trabalho.
      Com o pedido negado tivemos que fazer um novo pedido de auxílio-doença e na segunda vez foi aceito, sendo que o quadro médico do funcionário não havia sido alterado. E agora fica essa questão, porque isso acontece? Não sei qual o critério que o INSS usa para alegar que o funcionário está apto para receber o auxílio doença ou não, mas no meu entender depende muito do médico que avalia o funcionário, pois os diagnósticos são diferentes e a doença é a mesma.

      • isto esta bem claro o por que isso acontese pois a mainhoria destes perito do inss não tem nem uma especealidade. simblismente e um clinico geral e ali eles da uma de psiquiatria ortopedista e neurolgista. eles faz o que da na telha os paciente que si lasca

    • Boa tarde Eduardo.
      Em primeiro momento o médico que você passa, SUS ou particular, te encaminha para o auxílio, pois ele acredita que vc não esta apto para voltar ao trabalho, logo após vc terá que passar pela perícia com o médico do INSS, e ele que define se vc irá receber o beneficio ou não.
      Por isso em alguns casos o paciente recebe a informação de que deverá se afastar porém quem define se isso acontecerá de fato é o INSS.

      • Boa tarde, como pode o perito decidir por algo que não tem conhecimento? Já que nas pericias eles nao medem nem a pressao.

      • Simplismente eles são pagos para isso para deixar o cidadão brasileiro passar por umilhacões e coisas piores esse foi o meu caso e minha opinião

  2. acabei de passar por uma pericia com o diagnostico de bbursite ombro direito e tendinite ombro esquerdo e mais sindrome do impacto …..tenho exames recentes fui em dois ortopedistas diferentes e chegaram a mesma conclusao ……… estou sem trabalhar desde o mes 2 na primeira pericia deu tudo certo porem hoje tive o beneficio negado perito disse que nao foi provado imcapacidade ….. entrei com o pedido de recurso e vou voltar a trabalhar com fortes dores ……… qual minha chance de ter o beneficio? alguem me responde por favor?

    • o recurso da perícia demora uns 4 á 5 meses para sair o resultado. assim com todos os exames provando que você não está apta para trabalhar, a junta de recursos do inss pode ainda depois de tanto tempo esperando, negar seu pedido. assim aconteceu comigo.

  3. A verdade, e que o povo teima em não enxergar ou finge que não entende o porque isso acontece, é que sobra mais dinheiro para os politicos enfiarem em seus bolsos. E quando mais é negado o beneficio, mais sobra para alguns pilantras infiltrados no INSS desviarem verba.
    “Nosso Governo é uma maravilha”

    • Tenho ódio de tudo isto, tanta injustiça faz com que pessoas doentes e necessitadas de um auxilio a doença fiquem vagando de um lado para o outro sem conseguir o que querem. Tanta burocracia para os pobres, e tanta gente corrupta tirando a oportunidade daqueles que realmente precisam. Desabafo de alguém que tem uma mãe nesta situação e que ainda tem um fio de esperança que ela ainda irá conseguir, mesmo depois de já ter sido negada duas vezes.

      • Colega, a minha não recebe desde Nov/11 e semana passada novamente foi negado, ela tem mais de 30 laudos e os infelizes nem olham na pericia, mas como vc disse é só um desabafo.Vamos continuar na esperança de nosssas maezinhas conseguirem o que é de direito.
        SE ALGUEM SOUBER OQUE PODEMOS FAZER, PEÇO QUE POR FAVOR ORIENTE.
        danda_1976@hotmail.com
        Grata.

      • O inss é uma máfia do governo pra roubar nossos direitos cidadão trabalhador. Venho passando por humilhações que começou desse emprego maldito que fez entrar em depressão que piorou minha situação jogando pra esse inss que destruiu minha vida até meu casamento destruíram, minha vida financeira nesse momentos tá acabada só não to na rua porque tenho familia. To na justiça brigando por meus direitos, o que eles vem fazendo comigo não tem preço por me deixar nessa situação afetando meu casamento minha vida financeira meu psicológico. ESTOU ESPERANDO AS URNAS LÁ COLOCO MINHA REVOLTA.

    • concordo que os politicos enfiam dinheiro nas cuécas nos bolços.Mas é os médicos que tem o salário pagos com nóssos impostos e negam o que é de nosso direito.São eles que tem o poder de decidirem. o poder é tanto que nem o juiz mexe na decisão.Acho que nisso tudo os maiores culpados são esses peritos incensíveis que não sabem o que é precisar nem que seja de um salario mínimo

  4. concordo,com o último comentário,a culpa de toda essa safadeza,é dos pilantras dos políticos corruptos. Enquanto não acabarmos com a corrupção esse país não vai pra frente.

    • Após a primeira negativa, deve-se solicitar peido de reconsideração do pedido junto ao telefone 135, posteriomente em caso de novamente não ser direito reconhecido, mesmo com os exames e laudos em mãos, deverá interpor recurso junto ao INSS e passar por mais uma perícia, caso seja uma vez negado o direito o recurso seguirá para Brasília para ser analisado no todo.

      • Entrei com Recurso na Junta de Recursos e foi indeferido, nem mesmo realizaram nova perícia. Nâo vou mandar para Brasília, pretendo entrar na justiça direto! Provavelmente em Brasília seja indeferido novamente, pois um funcionário do INSS disse que eles nem leem os recursos! Boa sorte para nós!

    • concordo que politicos fazem as regras dificultar, para noś ,mas os médicos tambe tem culpa pois são eles que fazem pouco caso na hora da perícia .são estúpido ,nem olham direito para a gente.solage

  5. Após a primeira negativa, deve-se solicitar pedido de reconsideração junto ao telefone 135 do INSS, posteriomente, em caso de novamente não ter o seu direito de auxílio doença reconhecido, mesmo com os exames e laudos em mãos, deverá interpor recurso junto ao INSS e passar por mais uma perícia, caso seja uma vezmais negado o direito, o recurso seguirá para Brasília para ser analisado no todo pelo INSS.

  6. sou procuradora de minha mae, guero saber se e possivel eu mesma fazer opedido do cartao sem a sua prezença pois o atual dela racho e nao deu para sacar o beneficio vai completar 2 meses gue esta no banco.

  7. Gente meu filho sofreu um acidente de moto em março de 2011 fraturou o cotovelo e o femur ficou 48 dias internado, pegou uma infecção hospitalar quase morre de febre alta,após 15 dias internado que foi feito a cirurgia de femur e não fizeram a do cotovelo conclusão: hoje ele ficou com o braço parcialmente invalido pois o osso do cotovelo colou errado mesmo com fisioterapia não resolveu nada ele não estica o braço e não consegue pegar peso, quanto a perna ele não tem mais musculos no bumbum ele anda todo torto como se uma perna estivesse maior do que a outra.hoje 29/11/20// ele completa 20 anos esta desempregado procurou auxilio doença para poder se tratar pois ainda sente muitas dores e o INSS negou o pedido como se ele pudesse arrumar um emprego. Agora me dizem se uma pessoa que está nesta situação procura ajuda e não encontra, procura um emprego é dispensado porque não é capaz o que ele deve fazer? pedir esmolas? virar bandido? cadê a dignidade desta pessoa.O estado joga a pessoa para a marginalidade e depois chamam eles de vagabundos.

  8. eu acho que o povo brasileiro aceita muito facil as coisas.Esse pais esta em maos erradas. Um dia eu espero que haja uma grande revolta do povo brasileiro. Ai sim, as falcatruas desses puliticos filho da p vai ver o que e bom pra tosse.

  9. estou com seguinte problema : uma funcionária se afastou por auxilio doença, no entanto o atestado apresentado por ela já venceu e a mesma não da qualquer informação a empresa. se passou ou não por pericia etc. fico sem saber o que fazer .

    • Olá.
      O mais aconselhável é enviar um telegrama e ter uma cópia do mesmo na empresa, se mesmo após o telegrama a funcionária não se manifestar e não apresentar mais atestados, poderá ser lançado as faltas na folha de pagamento da mesma.

      Att.

  10. Fui encaminhada ao inss no dia 23/11/2011 fui afastada no dia 09/12/2011 marquei a pericia foi o intervalo dos 15dias minha pericia foi marcada pro dia 05/01/2012 e foi negado auxilio , fui informada que o inss não teria responsabilidade nenhuma com o empregado que teve auxilio negado mais que a empresa é obrigada a se responsabiliza por esses 15 dias, á mesma se manifesta não reconhecendo este ato . Afinal qual a procedencia correta ?

  11. esses medicos do inss nao tem coraçao,meu marido esta com a retina descolada e vai fazer uma cirurgia no olho,mas o perito do inss disse que ele esta apto ao trabalho,pode isso ele esta cego,mas tem que trabalhar,entao o que o medico especialista em retina avaliou no laudo nao é verdadeiro?,nosso brasil esta cada vez pior e nos os trabalhadores é que pagamos as consequencias,é mole o quer mais ,ele tem que voltar a trabalhar mesmo cego ou dentro de alguns dias operado,fica aqui a minha pergunta ,como voce resolveria esse problema?,eu nao sei.

      • E fiquei sabendo q os peritos do inss ganhao 150.00 por paciente q eles indeferem
        um vergonha estou com uma hernia de disco,ombro enflamado e uma condromalicia no joelho direito e venho de 4 indeferimentos vou para o quinto semana q vem pq tenho certeza de q vao me indeferir na proxima pericia!!!!infelismente eu acho q esses peritos nao tem familias filhos da p……..

  12. Tem depressao e sintrome do panico fiquei afastada quatro mes voltei a trabalhar mas ñ conseguei trabalho em creche com mais de dezoito criança uma carga horaria mto longa fez a pericia duas vez foi negada eu ñ entendo como esses medico do inss saber q eu estou apta a trabalhar se eu faço acompanhamento com meu medico ele fala q eu ñ possso trabalhar aindo pq eu confessei com ele q eu tem mto pico de esquecimento e eu trabalho com vida como q eu estou doente perciso de cuidado e posso cuidar de alguem (estou mto nervosa.sinto uma tristeza enorme mta tonteira uma pessoa desse jeito tem conduçao de trabalhar mas de 10.hs com criança so com uma refeiçao por dia fala serio ainda doente e tomor remedio controlado ate quando esse medico do inss vai entender isso?

    • Ai que vai a minha indignação! A minha filha tem transtorno bipolar e síndrome do pânico, não tem condições nenhuma para voltar para trabalho, toma remédios que a deixa sonolenta o tempo todo! e com laudo do psiquiátra dela detalhando todos os sintomas e inbternaçõies e tentativas de suicídio e mesmo assim o perito negou o benefício dela. O pior que ela esta cheia de dívidas e cartões das despesas pra pagar. Meu Deus o que eu faço? Até aonde iremos parar com essas tamanha injustiças. Na verdade esses perítos são paú mandado do governo a ordem vem de Brasília pra suspender o benefício pra sobrar mais pra esses malditos ladrões.

      • Entendo sua indignação. Recebo muitos comentários a respeito de situações referente ao INSS, porém como todos sabemos são os médicos do INSS que aprovam na perícia para o recebimento do benefício ou não. Tem algumas pessoas que aconselham nesses casos a entrar na justiça, mas também é uma opção demorada, como tudo no Brasil, infelizmente, e na verdade não sei se é uma opção válida, pois nunca ouvi casos de alguém que entrou na justiça e foi beneficiado, infelizmente.

  13. Marina, meu esposo está com atestado médico particular até junho, porém, ao passar pela perícia do INSS no dia de hoje, o mesmo foi liberado para o trabalho a partir de amanhã (20/03). Ele deseja recorrer ao resultado da perícia, e gostaria de saber se ele precisa se apresentar na empresa amanhã, e avisar que está entrando com o recurso, ou o atestado que ele já apresentou de 6 meses já o documenta junto a empresa, não o colocando em risco de ter um registro de Abandono de Emprego?

  14. Olá meu nome é Stephanie e desde janeiro estou sem comparecer ao trabalho devido a uma doença , osteomielite , no tornozelo esquerdo, passei por uma cirurgia e fiz tratamento com antibióticos por 8 semanas e ainda continuo com tratamento para cicatrização de uma lesão e tenho que fazer 20 sessões de oxigenioterapia. É o meu primeiro emprego e ainda não tenho 12 meses de contribuição no inss , então meu pedido de auxilio doença foi indeferido ,porém não estou apta a voltar a exercer minha função no emprego.Minha perícia foi no dia 02 de abril e estou pedindo uma “revisão” da decisão. O que devo fazer , já que não recebo nada mas também não tenho condições de trabalhar?Tenho que voltar a trabalhar com a pé desse jeito , por que neste caso o dinheiro não está importando muito …

  15. Oi, meu nome é Cláudia, fiz hoje uma perícia de um Pedido de Reconsideração e a Perita do INSS indeferiu o benefício novamente. Meu médico, que é especialista me deu um laudo onde diz que estou incapacitada de exercer minhas atividades laborativas, minha psicóloga deu um laudo onde diz a mesma coisa, mas a perita, que nem olha para a minha cara, sabe mais que os dois médicos que me acompanham há algum tempo. Tenho síndrome do pânico, fobia social, transtorno bipolar e trabalho em uma agência bancária bastante movimentada que fica a duas horas de viagem de minha residência. Estou de alta do INSS desde abril, mas não consegui trabalhar desde então, e estou sem receber. Para os competentes peritos do INSS não precisamos de pagar as contas, precisamos apenas de ter os nossos salários descontados para a previdência para que seus salários sejam pagos e que sobre bastante para mais alguém que não seja a população doente e necessitada dos benefícios que deveriam ser para ela. Afinal, pagamos nossa vida inteira á Previdência para que num momento desses possamos ter algum amparo e o que acontece? ficamos ao léo, jogados ao Deus dará.

  16. Olá Stephanie, se a doença for preexistente ao tempo de contribuição, será sempre indeferido, a não ser q comprove q durante o tempo de trab houve uma piora do quadro clinico. No entanto, em relação a enfermidade em geral se a pessoa tiver vinculo empregatício não importa seu tempo de contribuição. Vc deve manter sua empresa informada, e caso o resultado da decisão de revisão seja indeferida. Procure a Defensoria Pública, e entre com um ação contra o INSS. Boa sorte, melhoras. E espero poder te ajudado em alguma coisa. Att. Rodrigo.

  17. Este país é uma vergonha, estou com problemas nos movimentos dos dois braços com tendinite sendo que o tendao de um dos braços está rompido e já perdi o movimento de um braço e a pericia do inss me deu 1 mes de afastamento…correndo o risco de romper o tendao do outro braço, tendinite, bursite, vários problemas na coluna e um braço sem mexer não é o suficiente para se afastar uma pessoa que trabalha com digitação….isto é a verdadeira corrupção!!!! Na cara de todo mundo….e ninguem faz nada”!!!!26 anos de contribuiçao e nunca ter me afastado não é o suficiente!Eu teria vergonha de ser um desses médicos e trabalhar desonestamente com pessoas de bem…usando historinhas antigas que alguns poucos lesaram o inss….se eles tem duvida da veraciade dos fatos…deviam fazer os exames lá mesmo na hora e constatar a doença da pessoa, a verdade é que eles fingem de besta para não pagar quem tem que receber…devemos pensar melhor em quem votar nas proximas eleiçoes…

    • Claudia, eu estou com uma irmã doente, na mesma situação. Os médicos do INSS são do tipo “pimenta no olho dos outros é refresco”. Não é mesmo? Quem vai ser por nós amiga? Ninguém faz nada! O jeito é irmos lá falar com a Dilma, quem sabe ela nos ajuda. Abraços

  18. Bom dia!

    Estou com problemas com um funcionário da empresa em que trabalho, pois o mesmo já foi liberado pelo INSS desde 27/10/2011 e está tentando entrar com recurso junto ao INSS e não consegue se afastar. O mesmo possui varios laudos atestando sua incapacidade laborativa, porém o INSS está negando o seu pedido.
    O funcionário iniciou suas atividades na empresa desde 2007 e só trabalhou apenas 7 meses, onde logo em seguida entrou com pedido junto ao INSS como o motivo acidente de trabalho.

    Gostaria de saber como devo proceder neste caso, pois o colaborador entrou até com processo na justiça contra o INSS justamente por não conseguir afastamento…

  19. Boa tarde,

    Sou gestante, estou com 31 semanas, e fui atendida de emergência numa maternidade pública no dia 25/05…a obstetra que me examinou me deu um atestado de 15 dias (até dia08/06/12)pois constatou que eu estava com risco de parto prematuro, tomei inclusive 2 injeções de dexametasona para amadurecimento do pulmão da minha bebê…no entanto fui me consultar com a minha médica que está fazendo meu acompanhamento do pré Natal para confirmar se de fato eu tinha este risco de parto prematuro, e ela me fez o toque e realmente disse que eu corria este risco, que quanto mais eu andasse, ficasse de pé, fizesse esforço eu poderia começar a dilatar e estimular o parto prematuro, então ela me deu um atestado de 30 dias para que eu possa ficar de repouso e tentar chegar até o final da gravidez…Então eu pergunto: Esta situação me da direito ao auxílio doença pelo inss?

  20. Estou com um caso semelhante, mas aqui aconteceu no pedido de prorrogação do beneficio, no qual foi indeferido, tendo a funcionaria trazido a empresa um atestados solicitando o afastamento, foi novamente encaminhando junto ao INSS o pedido de reconsideração (PR) no qual também foi indeferido, minha duvida é o seguinte, oque a empresa deve fazer? Considerar os atestados médicos, ou deixar como falta, e se o funcionário trazer um novo atestado qual a posição do departamento pessoa sobre isso?

  21. Estou entrando com um Pedido de Reconsideração após Pedido de Prorrogação Negado. Só que no período entre o requerimento e a nova perícia não há cobertura pelo INSS caso o Pedido de Reconsideração seja negado. O problema é que essas perícias são marcadas bem pra frente, até mesmo para depois do tempo pedido pelo médico. Então, no risco de não receber nada, é opção do segurado voltar ao trabalho até a realização da perícia. A pergunta é: caso volte a trabalhar e na perícia de reconsideração seja negado novamente, recebo pq trabalhei; mas se for deferido o pedido como fica meu pagamento? receberei pelo INSS e mais pelo trabalho que prestei à empresa??? Alguém pode me responder isso???

  22. Marina, primeiramente parabéns pelo seu trabalho em nos orientar frente aos absurdos que ocorrem no INSS. Minha dúvida é a seguinte:
    Meu pedido de afastamento foi indeferido por duas vezes pelos peritos do INSS alegando que é uma questão administrativa e alta programada. Tenho dois laudos de médicos diferentes e especialistas na minha patologia (trombose venosa profunda do membro superior direito seguido de tromboembolia). Estou entrando com um recurso juridico para reaver o beneficio, então enquanto não houver a decisão estou sem amparo pelo INSS, até que seja julgado o processo o que devo fazer e há alguma possibilidade de a empresa me dispensar por abandono se eu apresentar somente os laudos dos médicos especialistas que tenho?

  23. ola bom dia eu dei entrada no alxilio de doença no dia 10/07/ 2012 no dia 11/07/ 2012 teve a pericia .so que ele me deu o beneficio ate 11/07/2012 gostaria de saber porque ele fez isso

  24. Olá, estou com dúvidas quanto ao meu afastamento, fiquei doente em 03/06, procurei atendimento médico e fiz vários exames e meu médico deu atestado de 15 dias, onde levei para a empresa a qual trabalho, meu médico disse que se eu não melhorasse teria que internar para descobrir o diagnostico, como não melhorei, fui internada dia 18/06 e foi diagnosticado hepatite medicamentosa, meu médico me afastou por 10 dias, teria que voltar a trabalhar dia 28/06. Após as alta comuniquei a empresa que estava apta a trabalhar e tentei antecipar as férias, ou seja negociar de alguma maneira, mas, infelizmente foi negado. Eles agendaram a perícia com o inss somente para 14/08. A minha dúvida é: Do dia 18/06 até a perícia em 14/08 o inss irá me pagar? Tenho o laudo que o médico diz que após o dia 28/06 estou apta para trabalhar, será que terei o beneficio negado? Eu só recebi os 15 primeiros dias da empresa. Por favor me ajudem a entender essa questão. Grata.

    • Cara Renata, fique despreocupada quanto ao seu benefício, pois, o INSS terá que te pagar pelos dias que você não pode trabalhar, se eles não te pagarem entre na justiça pelos seus direitos. Boa sorte.

  25. Na verdade quero fazer uma pergunta. TIve meu auxilio doença negado, pois estava com problema na coluna lombar e quero saber se a empresa pode me mandar embora se sim, apos quanto tempo?

  26. Boa noite. Estou com uma raiva dos peritos do INSS e tbém da Justiça do trabalho. Minha irmã esteve muito doente, com depressão severa, síndrome do pânico, etc. Ficou afastada de suas funções laborais por dois anos. Agora, nas últimas perícias que ela passou, ainda sem condições para o trabalho, pois é uma questão de saúde mental, começaram a negar e entramos com recurso e por último, quem negou foi a justiça doi trabalho. Essa gente não está na nossa pele, énsa que todo mundo é vagabundo, que a gente prefere ficar doente e não trabalhar, enfim. Pergunto: e agora? Minha irmã não recebe pagamento desde o mes de março. Está com a casa pra pagar e com todas as contas dos bancos estouradas. Sou a procuradora dela e não sei o que fazer.. A empresa em que ela trabalha, pode mandar embora? Mas ela não tem como retornar ao trabalho. Se formos pedir outro benefício, como fica esse tempo sem remuneração? Pelo amor de Deus, me dêem uma luz!! Grata.
    teka_zinha@hotmail.com

  27. Estou com varias alterações no sangue,inflamações nas juntas do ombro,femur e joelho,além de dores abdominais e não consigo trabalhar e minha médica deu uma carta dizendo que estou incapacitado para o trabalho,mas a médica do inss de itapira-sp disse que não estou incapacitado para o trabalho,só que o comentario que roda na cidade é que o médico do inss ganha 1 salário do qual seria pago ao afastado para não afastar,se eu fosse me afastar estaria dando prejuizo para a instituição inss que pagaria varios meses e o médico negando eles pagam 1 mês só pra o médico perito…será verdade isso ou não?

  28. Gostaria de saber que lei é essa que o INSS colocou sobre a demora de uma pericia pois a minha foi marcada 4 meses depois dos 15 dias de atestados tive que esperar e ainda foi negada sem direito a receber então eu pergunto onde está a lei que defende um trabalhador que paga sua contribuição a 28 anos e uma unica fez que precisa não pode usar, se existe uma norma de escolhidos quem vai ser afastado e quem não vai deveria ser escolhido melhor pois todos temos direitos sobre esta sorte; e o que mais me chateia é que dediquei muitos anos fazendo o que gostava e isso ninguém quer saber,o porque algo mudou. A sensação é de fracasso pois parece que você está pedindo esmola que você está fingindo e no final de cada pericia fica a sensação que você fez algo errado. Minha médica já fez vários atestados, declarações que não estou apta ao trabalho mas nada adiantou parece que existe uma guerra de profissionais pois se um médico especialista em uma área não sabe o que está alegando quem vai saber? Acho que é como se o elefante quisesse ensinar o tubarão a viver, desculpe o desabafo mas estou muito chateada e perdida. Como sei que estou doente de verdade o mais provável é pedir demissão e pagar o restante em um carnê é mole e tanta coisa errada com nossos governantes decimo quarto aumento de salários etc.etc…

  29. Boa Noite!
    Gente peguei um atestado de mais de 15 dias e fui encaminhada ao INSS mas eu tive meu pedido negado,recebi da empresa só os 15 primeiros dias,minha pergunta é quem irá arcar pois até hoje não recebi nada do INSS,a empresa que arcará? pq a empresa me disse que apos o 16º dia iria entrar como falta justificada ou seja ira descontar os dias mas não perderei o DSR,isto esta correto?

  30. Olá em relação a pericia ser deferida até a data em que se está realizada. Como funciona o pedido de prorrogação?o que devo falar na empresa ? Preciso de um novo atestado ou apenas um laudo do meu medico?
    Obrigada desde já

  31. bom! o brasil ja começou errado pelo nome. brasil? oq é brasil1monte d brazas juntas. e ond brazas tem fogo ond fogo destruicao. veja 1 item muito emportante a repubrica. pq nao botarao como nome premeira pubrica ou segunda pubrica? aumendo nos ia saber q andava pra frente. mas re so anda pra tras. olhe o nosso hino. deitado eternamente em besso esprendido ao som do mar ea luz do sol profundo? so mostra a priguissa e criancici do povo. tudo pq 1 inteligente botou numa badeira. ordem e progresso? bem progresso nao tem nao mas ordem tem d mas, ordem pra isso ou pra quilo. ord. pra todo lado!

  32. nossas maiores facudades chama se presidios no brasil. e esta com muitos estudantes. la entra um ladrao d galinha e em pouco tompo se forma um grand ladrao d aviao. entra um bebado q bateu na mulher e sai um assacino da mulher do cunhado da sogra e etc.

  33. Fiu a empresa justifiquei a minha ausência,dizendo que ainda não me sinto apta ao trabalho tenho tendinite do ombro esquerdo e a inflamação foi pra coluna cervical;o perito negou o benefício mas entrei com pedido de reconsideraçao urgente alegando a minha doença! A empresa pode me manda embora por justa causa!como fica a minha situação! O que devo fazer! Alegei a minha falta na empresa,mesmo assim podem me manda embora!

  34. O QUE FAZER COM UM EMPREGADO QUE ESTÁ IMPOSSIBILITADO DE TRABALHAR,PORÉM TEVE O AUXÍLIO DOENÇA NEGADO PELO INSS POR NÃO TER NO MÍNIMO 12 MESES DE CONTRIBUIÇÃO ? ELE FEZ PERÍCIA O PERITO,CONSTATOU A IMPOSSIBILIDADE,MAS NÃO CONCEDEU O AUXÍLIO DEVIDO A CARÊNCIA. COMO DEVEMOS PROCEDER COM ESSE EMPREGADO ?

  35. a gente tem que intender que esses peritos são pagos para negar as pericias,e não afastar as pessoas,vivemos em um país que o legislativo e o judiciario esta comprado por esses corruptos,e essa merda de desigualdade social,o pobre soh c ferra….

  36. fiz uma peria medica a mais ou menos 5 meses, levei exames de raio X e laudo que mostravam suposta lesão osteófitos articulares centrais e discreta redução dos espaços articulares,e o raio X da coluna lombar diz (discreta escoliose ) o raio X dos ombros diz (Ausência de calcificações evidentes em partes moles) e foi negado.
    Agora dia 06/12/12 fiz outra pericia levando uma ressonancia magnética mostrava o seguinte resultado, (lesão horizontal oblíqua no corpo posterior do menisco medial) (minimo derrane articular, ou seja o liquido na articulação) (lesão condrais leves em ambas as facetas patelares)
    (plica sinovial médio-patelar parcialmente interposta na articulação patelo femoral). ou seja estou com fortes dores no corpo sem menor condiç~es de trabalho e ainda assim foi negado mais uma vez, o que fazer??? sera que cabe uma ação judicial contra o inss, sim, mais sera que cabe tambem contra o perito por negligencia?

  37. tenho uma ressonancia da coluna lombar sacra que consta lesões que estar me prejudicando muito estou fazendo sessões de fisoterapia só que quase não á resultados do tratamento estou afastada da empresa em que trabalho do dia 23.12.2012 que foi até o dia 06 .01 quinze dias que a empresa paga fui encaminhado para a pericia do inss e fui consedida pelo medico perito do meu afastamento e receber o meu beneficio auxilio doença . por motivo de carencia o beneficio foi negado não sei o que vou fazer será que a solução é pedir demição sou axiliar de limpeza e não consigo no momento exerser as minhas atividades …… helenita rosa izzo

  38. Boa tarde, Helenita voce continuou afastada? no caso de afastamento por doença, precisa ter no mínimo 12 contribuições ao inss, caso contrario não terá direito ao beneficio. Consulte o rh/dp da empresa, em muitas convenções coletivas (sindicato da categoria), a empresa e obrigada a pagar durante xx dias o salario, mas depende da convenção coletiva da categoria (sindicato) ok

    • Esses peritos sao muito inresponsaveis,mais claro que eles não vao acatar eles sao clinicos gerais e sao pagos para negar o nosso pedido de beneficio.

  39. Estoou afastada da empresa desde dezembro,o inss reconheceu a doença pagando os dias que passaram apos os 15 dias ,porem tanto o medico do trabalho e o medico particular não deixaram voltar pois estou com depressaõ e sou aux de enfermagem,ja recorri 2 vezes e foi negado,estou agardando o recurso ,neste tempo quemm deve arcar com as despesas de convenio uma vez que não estou tendo pagamento para ser descontado?estou entrando com proocesso contra o inss

    • Por Carlos Alberto,

      Solange, nesse caso a maioria das empresas não cancela/suspende o convenio e o valor que é descontado do empregado fica acumulando e quando voltar ao trabalho a empresa descontará, verifique no rh qual é o procedimento/norma da empresa, em algumas convenções coletivas de trabalho (sindicato) existe clausula assegurando esse direito, caso a empresa tenha cancelado, procure seu sindicato. ok..

  40. Ainda sobre a pergunta anterior,passei uma procuração para um advogado entrar com processo contra o inss e pedido de beneficio ,ela disse que nesse tempo em que espero o todo esse processo não preciso marcar mais pericia,e que fara um comunicado para a empresa sobre o processo a fim de que fiquem ciente alem dos relatorios medicos que levo mensalmente na empresa até a alta medica,isso esta certo?

    • Bom dia, Solange, sim e isso mesmo, mas é bom levar a copia desse processo protocolado pela justiça, carta somente do advogado a empresa pode não aceitar e tem esse direito, levar também o laudo médico onde constará por quanto tempo voce ficará afastada.

  41. boa noite, fiz uma cirurgia dia 06/12 após 15 dias de atestado o medico me encaminhou p/ o inss, marquei pericia p/ dia 21/02 e o beneficio foi concedido ate essa data, porem eu tinha uma carta do medico solicitando mais 30 dias e marquei uma nova pericia de prorrogação q ficou marcada para o dia 18/04 e nesta me foi negado o beneficio, marquei uma nova pericia de reconsideração porém voltei a trabalhar apartir desta data e no dia do pagamento uma surpresa, nada na conta.
    a empresa alega q ta descontando devido as minha faltas.
    não recebi do inss e ainda vou ter q pagar a empresa, como isso funciona

    • Por Carlos Alberto,

      Bom dia, Fabiana, pelo seu relato, o que entendi foi o seguinte;
      a) Pericia até 21/02
      b) Atestado médico de mais 30 dias, ou seja, até 23/03
      c) Pericia em 18/04, (negado)

      Fabiana,
      a) você entregou a empresa o atestado médico de prorrogação?
      b) pelo atestado médico você estaria apta a trabalhar a partir do dia 24/03, mas a pericia dia 18/04, você comunicou a empresa?
      c) qual foi o dia que você retornou ao trabalho?

      Fabiana, o médico (que está te tratando), te forneceu atestado até o dia 23/03, então você teria que retornar ao trabalho dia 24/03, você verificou com o depto. médico da empresa como ficaria a sua situação, haja visto que o atestado é até o dia 23/03 e a pericia (inss) agendada para o dia 18/04.?
      O depto médico da empresa irá decidir se você irá ou não retornar ao trabalho a partir do dia 24/03 ou aguardar a pericia, na maioria das empresas eles(médico) aguardam a decisão do inss.
      Ok…
      Com relação aos descontos, (faltas), você precisa saber a partir de quando eles começaram a descontar, ok..
      Sugestão:
      Converse com o depto medico da empresa, verifique com eles o procedimento (nesse caso pela empresa) e o que eles podem fazer por você, de repente o depto médico abone os dias, (até o dia 18/04).
      Espero ter te ajudado.

    • eu fiquei sem o meu salário também. me disseram que, após o inss negar o pedido de reconsideração você pode entrar com mais um pedido de reconsideração. depois desse terceiro pedido se for negado também, você terá que recorrer a justiça brasileira.

  42. estou com depressao ,afastada do emprego deste 26 de novembro do ano passado.Estava em benificio ate o dia 10 de maio e o medico do inss me teu alta falou que posso retornar ao trabalho mas nao estou boa pra retornar meu psiquiatra falou.Remarquei outra pericia que fiz dia 23 de maio e foi recusada quero saber oque posso fazer pois nao tenho condiçoes de trabalhar pois trabalho de copeira ,atento pessoas importantes.Voce pode me dizer oque eu faço.

    • Por Carlos Alberto,

      Bom dia, Veralaine.
      Primeiro você deve comunicar a empresa o que está acontecendo, lembro que o inss negou o beneficio, ou seja, o pagamento, com relação ao afastamento prevalece o de seu médico, como o inss negou o pedido você poderá;

      a – procurar o serviço social do inss, explicando o que está acontecendo, ou;
      b – procurar o depto jurídico do sindicato, ou;
      c – contratar um advogado previdenciário, ou;
      d – caso a empresa tenha serviço social eles poderão te ajudar junto ao inss;
      e – até mesmo o rh da empresa, pode ser que eles tenham contato com alguém do inss que possam te ajudar.

      Lembro que você deverá também comunicar ao seu médico, de repente ele possa ter contato com o inss.

  43. Boa Noite:
    Tenho uma Funcionária que se encontra em experiencia, porém apresentou um problema medico e com isso vários atestados. Como a soma dos atestados passou de 15 dias a própria marcou uma pericia no INSS para solicitar o auxilio doença. Chegando lá foi informada que não teria direito pois não tinha um ano de contribuição ao INSS.O fato é que após uns dias de falta, apresentou um outro atestado de 100 dias. Como fazemos já que ela não podemos encaminha-la ao INSS?? Podemos dispensa-la por estar na experiência??

    • Por Carlos Alberto,

      Na ocorrência de afastamento por doença, os primeiros quinze dias são de responsabilidade do empregador, que deverá, portanto, efetuar o pagamento integral deste período, conforme determinações constante do $ 3º do art.60 da lei 8213/91. Entretanto, na hipótese de o termino do contrato vir a acontecer neste período (primeiro quinze dias de afastamento), a rescisão far-se-á normalmente, encerrando-se a relação de emprego exatamente no dia previsto do término, sem obrigação do empregador ao pagamento dos dias remanescentes
      Exemplo
      Término previsto do contrato em 18.04.2011
      Atestado médico de 15 dias encerrando-se em 24.04.2011;
      rescisão contratual a ser efetuada em 18.04.2011, com pagamento de salario somente até esta data.
      Na ocorrência de afastamento por doença em que os primeiro quinze dias não forem suficientes para que se alcance a data prevista para o término do contrato, há que ser observado o seguinte;
      auxilio doença – o contrato ficará suspenso a partir do 16º dia de afastamento, devendo o empregado, quando do seu retorno, trabalhar os dias que faltarem para o término do contrato.
      Exemplo;
      término previsto do contrato em 18.04.2011
      atestado medico de 20 dias encerrando-se em 22.04.2011;
      suspensão do contrato a partir de 18.04.2011 (inclusive);
      rescisão contratual a ser efetuada em 23.04.2011, porque faltava um dia para terminar o contrato quando ocorreu a suspensão.
      Poderá demitir após o retorno, mas se não for cumprir o restante dos dias, deverá indenizar em 50% dos dias restantes, lembrando que só poderá demitir após o retorno.
      Sempre sugiro que consulte também sua convenção coletiva de trabalho, e também seu depto jurídico, para que não haja problema no futuro.
      ok…

  44. ola boa tarde dei entrada no auxilio doenca no dia 03/06
    e pericia foi marcada para 30/07 , faltou um exame tive que retornar no dia 08/08 , e o meu pedido deu indeferido , como fica eu ainda nao voltei a trabalhar e estou sem receber esses 2 meses o que eu faco.

    • Por Carlos Alberto,

      Bom dia, Simone.
      Você precisa saber porque o inss negou, há vários motivos;
      a) tempo mínimo de contribuição, no caso de auxilio doença no mínimo 12 contribuições, se for auxilio acidente não precisa;
      b) falta do laudo detalhado do médico, onde ele solicita o afastamento por um período xx,;

      Simone, sugiro a você que;
      a) procure seu médico, ou;
      b) depto jurídico do sindicato, ou;
      c) se a empresa que você trabalha tiver serviço social, converse com a assistente social;
      d) ou advogado da área previdenciária

      Simone, em algumas convenções coletiva de trabalho (sindicato) há clausula assegurando ao empregado em caso de afastamento por doença, onde o empregado ainda não tem o tempo mínimo para ter direito ao beneficio previdenciário, o pagamento de salario por um determinado período, para isso você deverá procurar a empresa ou o sindicato.

      ok….

  45. boa tarde , como ja disse a minha pericia deu indeferimento que foi dia 08/08 , dai entao nao voltei a trabalhar e , quero saber se a empresa pode me cumplicar esses dias que nao estou trabalhando ou se devo recorrer de novo a pericia.

    • A empresa, acredito eu, que tenha a carta de concessão de beneficio onde vc deveria retornar ao trabalho no dia seguinte, se você o não fez a empresa pode considerar como falta e após trinta dias como abandono de emprego, com relação a uma nova pericia você deverá ligar no 135 e agendar novamente, existe um prazo para recorrer. ok..

  46. boa noite , o prazo de recorrer a nova pericia ,foi no dia 08/09 ainda nao volteia a trabalhar ,o que eu faco nesse momento estou perdida , espero resposta.

  47. Boa tarde a todos!!!

    Todos os nescessitados dos beneficios quer seja, auxlio doença, aposentadoria por invalidez entre outros beneficios, devem se juntar em uma grande comunidade nas redes sociais, ja que hoje a temos, e exigir uma revoluçao no setor previdenciario que possa aparar esta aresta e criar melhores mecanismo de avaliação. Medicos peritos mais qualificados e postos do INSS mais equipados de forma que se possa fazer uma segunda avalição, quando necessario, no proprio Posto do INSS, mais para isso seria nescessario medicos com maior qualificação profissional. E inadimissivel que um simples clinico tenha maior autonomia cientifica que de um medico especializado.Se existe duvidas quanto a enfermidade ali apresentada deve-se fazer uma avaliação minuciosa e para tanto prescisariamos de profissionais especializados, o que não há hoje no sistema previdenciario.Os concurso não exige, mesmo por que, não prescisar ser nenhum Eisten para mandar um pobre coitado para sua casa sem gozar dos seus devidos direitos.Senhores politicos do nosso pais, iremos fazer um movimento pra acabar com essa injustiça previdenciaria que hoje há. Para começar exigiremos que retire destes profissionais qualquer onus pelo ideferimento de pedidos feito. Quer realmente negar? Então, que cada profissional dentro daquela especialidade e sendo ele perito, que prove o por que do seu indeferimento.E que a justiça tenha maior autonomia para julgar estes quando necessario. Chega de ficar a merce de um sistema previdenciario corrupto e nocivo!! Brava Gente vmos nos unir! Juntos podemos dar a resposta nas urnas, e olha que somos muitos!! Vamos mostrar a força que temos exigindo uma reforma no sistema e na condução do mesmo.Que os concursos exija profissionais com maior qualificação, principalmente.Com este modelo que existe e que nao dá!!

    Atnciosamente,
    MovPrenNal(Movimento Previdenciario Nacional)

  48. Estava lendo os teus comentário, o que me chamou a atenção foi
    “Neste período, a empresa consulente ficará desobrigada de pagar os salários tendo em vista que o empregador é compelido a pagar apenas os 15 primeiros dias de afastamento médico conforme preconiza o artigo 75 do Decreto 3.048 de 1999, senão vejamos:

    Art. 75. Durante os primeiros quinze dias consecutivos de afastamento da atividade por motivo de doença, incumbe à empresa pagar ao segurado empregado o seu salário.”

    E melhor rever a sua opinião lendo alguns Recursos veja o site por exemplo
    http://www.cnti.org.br/educacao/homol/altainssrecusa.pdf ou no site do Tribunal Regional do Trabalho.

    Ou, deixe que um profissional da área, ou seja, um advogado responda tais perguntas! Para não induzir ninguém a erro!

    Obrigado,

    • Olá Edenilze, bom dia!
      Acho que houve uma redundância no seu comentário, sendo que a mesma coisa que eu comentei, você também comentou e disse que eu estava equivocada. Sinto muito mas não entendi o seu comentário. De qualquer forma agradeço por participar do blog.
      Lembrando que eu e meu parceiro de trabalho estamos aqui para ajudar, direcionar as pessoas, somos profissionais de DP, mas claro que não somos os donos da verdade, você deve trabalhar na área também (ou não) e deve saber que existem muitos impasses nesse assunto, mas claro que direcionamos sempre com base na lei.
      De qualquer forma todo mundo pode colaborar com os comentários e ajudar também.

      Qualquer dúvida estamos a disposição.

      Marina.

  49. Hoje estou grávida de 26 semanas,estou com depressão e crise de ansiedade,minha psiquiatra me encaminhou para o INSS com 14 semanas,a perícia demorou 1 mês e meio,chegou no dia da tal perícia e o perito me concedeu o benefício até aquele dia,fui na minha médica novamente e ela me colocou de atestado novamente,em vista de que eu não consigo andar sozinha,pois fico em pânico,entre outros sintomas que fazem com que eu não consiga voltar o trabalho,pedi uma nova perícia de reconsideração e foi negada,novamente a médica me colocou de atestado ,afirmando que realmente não posso voltar ao trabalho e nem voltar a tomar meus remédios,pois são contra indicados na gravidez,agora estou entrando com recurso.
    Pergunta,quando pedi a reconsideração os quinze primeiros dias a empresa tem que pagar ou entra tudo pelo inss?E o tempo em que fiquei parada e o inss negou,fico sem receber da empresa e do inss?Pq meu chefe fez eu passar pelo médico do trabalho e ele me deu como inapta no aso e não tinha como voltar a trabalhar!!

    • Resposta por Carlos Alberto.

      Boa tarde, Letícia, pela legislação atual a empresa é obrigada a pagar os quinze primeiros dias, cabendo ao inss os demais.
      Como o INSS negou, sua médica concedeu um novo atestado dentro dos sessenta dias do último, nesse caso a empresa não é obrigada a pagar novamente os 15 dias.
      Os dias que você ficou afastada cabe ao INSS esse pagamento.
      Letícia, sugiro a você que contrate um advogado da área previdenciária, ou sindicato da categoria.
      Se o INSS negou, dificilmente irá reverter, e por isso que sugiro a contratação de um advogado, ele irá acionar a Justiça.
      O que você também pode fazer é com os relatórios de sua medica e do médico da empresa, apresentar no setor de Serviço Social do INSS, em alguns casos eles intervém junto a perícia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s